Blog Toques & Dicas da eNT www.nadiatimm.com

Blog Toques & Dicas, seção da Revista Eletrônica Nádia Timm - eNT

29.1.06

Roche transfere tecnologia de produção de medicamento contra a Aids

Laboratório se compromete a ensinar fabricantes de países da África e outras regiões subdesenvolvidas a produzir o genérico do saquinavir



A Roche se comprometeu a ajudar ainda mais na luta contra o HIV/Aids nos países subdesenvolvidos, os mais afetados pela doença no mundo. Dentro de sua nova Iniciativa para a Transferência Tecnológica, a empresa anunciou a ampliação das atividades na África subsaariana e nos países mais necessitados, proporcionando aos fabricantes locais os conhecimentos técnicos necessários para a produção de medicamentos genéricos para a Aids. Nestes países estão 69% de todos os portadores de HIV do mundo. A transmissão de conhecimentos terá como modelo o processo do saquinavir, o inibidor de protease do HIV recomendado pela OMS.



William Burns, CEO da Divisão Farmacêutica da Roche, afirmou que “a finalidade desta atitude – única entre as iniciativas anteriores da empresa – é garantir a disponibilidade de medicamentos nestes países. A intenção é usar os conhecimentos que a empresa adquiriu para reforçar a capacidade de produção local e permitir que os fabricantes desses países possam aprender e tirar proveito de nossa tecnologia”.



A partir do segundo trimestre deste ano a Roche terá uma equipe baseada na África para coordenar a transferência dos conhecimentos e técnicas de produção do medicamento.





Os fabricantes da África subsaariana e de outros países subdesenvolvidos que tiverem interesse em produzir a versão genérica do saquinavir precisam solicitar uma licença voluntária, já que a Roche não faz valer seus direitos de patente para os medicamentos contra a Aids nestas regiões. Os países que podem se beneficiar desta nova política da Roche são: Afeganistão, Angola, Bangladesh, Benin, Butão, Botsuana, Burkina Faso, Burundi, Cabo Verde, Camboja, Camarões, Chade, Costa do Marfim, Etiópia, Gabão, Gâmbia, Gana, Guiné, Guiné-Bissau, Guiné Equatorial, Haiti, Ilhas Salomão, Quênia,Lesoto, Libéria, Madagascar, Malawi, Mali, Ilhas Maurício, Mauritânia, Moçambique, Namíbia, Nepal, Níger, Nigéria, República Centroafricana, República Democrática do Congo, Laos, Ruanda, Samoa, São Tomé e Príncipe, Senegal, Ilhas Seicheles, Serra Leoa, Somália, Suazilândia, África do Sul, Sudão, Tanzânia, Timor Leste, Togo, Tuvalu, Uganda, Uganda, Yemen, Zâmbia e Zimbábue, entre outros.





A Roche conta com uma política especial de preços e patentes para países subdesenvolvidos e em desenvolvimento. Nos países menos desenvolvidos do mundo (de acordo com a classificação da ONU), a farmacêutica não exige o pagamento de patente de seus medicamentos em nenhuma área terapêutica. A empresa tem ainda preços especiais para estes países – oferece medicamentos como inibidores de protease do HIV, Invirase (saquinavir) e Viracept (nelfinavir) a preços de custo a partir de sua matriz, na Basiléia.