Blog Toques & Dicas da eNT www.nadiatimm.com

Blog Toques & Dicas, seção da Revista Eletrônica Nádia Timm - eNT

31.1.06

'Segredo de Brokeback' recebe oito indicações ao Oscar

O filme O Segredo de Brokeback Mountain, do cineasta Ang Lee, recebeu o maior número de indicações para o Oscar deste ano, com oito categorias, incluindo a de Melhor Filme.
Também estão concorrendo na categoria mais prestigiada os filmes Capote, Crash – No limite , Boa Noite e Boa Sorte e Munich.

O filme O Jardineiro Fiel, dirigido por Fernando Meirelles, recebeu quatro indicações, incluindo Melhor Roteiro Adaptado e Melhor Atriz Codjuvante, para a atriz Rachel Weisz.



Na categoria de Melhor Filme Estrangeiro, os Dois Filhos de Francisco ficou de fora da corrida.

Palestino

A película brasileira perdeu para filmes da Itália, França, Alemanha e África do Sul, além de Paradise Now, uma obra produzida por palestinos.

Na categoria de melhor diretor, além da presença esperada de Ang Lee, estão Steven Spielberg (Munich), George Clooney (Boa Noite e Boa Sorte), Paul Haggis (Crash – No limite)e Bennett Miller (Capote).

Na categoria de Melhor Ator, estão Philip Seymour Hoffman, Terence Howard, Heath Ledger, Joaquin Phoenix e David Strathairn.

Para melhor atriz, concorrem Judi Dench, Felicity Huffman, Keira Kneightley, Charlize Theron e Reese Witherspoon.

Veja a lista das principais indicações:

Melhor Ator

Philip Seymour Hoffman - Capote

Terrence Howard - Hustle & Flow

Heath Ledger - O Segredo de Brokeback Mountain

Joaquin Phoenix - Johnny e June

David Strathairn - Boa Noite e Boa Sorte

Mellhor Ator Coadjuvante

George Clooney - Syriana

Matt Dillon - Crash – No limite

Paul Giamatti - A Luta Pela Esperança

Jake Gyllenhaal - O Segredo de Brokeback Mountain

William Hurt - Marcas da Violência

Melhor Atriz

Judi Dench - Sra. Henderson Apresenta

Felicity Huffman - Transamérica

Keira Knightley - Orgulho e Preconceito

Charlize Theron - Terra Fria

Reese Witherspoon - Johnny e June

Melhor Atriz Coadjuvante

Amy Adams - Junebug

Catherine Keener - Capote

Frances McDormand - Terra Fria

Rachel Weisz - O Jardineiro Fiel,

Michelle Williams - O Segredo de Brokeback Mountain

Melhor Diretor

O Segredo de Brokeback Mountain - Ang Lee

Capote - Bennett Miller

Crash – No limite - Paul Haggis

Boa Noite e Boa Sorte - George Clooney

Munich - Steven Spielberg

Melhor Filme Estrangeiro

Don’t Tell - Itália

Joyeux Noël - França

Paradise Now - Produção palestina

Sophie Scholl - The Final Days - Alemanha

Tsotsi - África do Sul

29.1.06

Roche transfere tecnologia de produção de medicamento contra a Aids

Laboratório se compromete a ensinar fabricantes de países da África e outras regiões subdesenvolvidas a produzir o genérico do saquinavir



A Roche se comprometeu a ajudar ainda mais na luta contra o HIV/Aids nos países subdesenvolvidos, os mais afetados pela doença no mundo. Dentro de sua nova Iniciativa para a Transferência Tecnológica, a empresa anunciou a ampliação das atividades na África subsaariana e nos países mais necessitados, proporcionando aos fabricantes locais os conhecimentos técnicos necessários para a produção de medicamentos genéricos para a Aids. Nestes países estão 69% de todos os portadores de HIV do mundo. A transmissão de conhecimentos terá como modelo o processo do saquinavir, o inibidor de protease do HIV recomendado pela OMS.



William Burns, CEO da Divisão Farmacêutica da Roche, afirmou que “a finalidade desta atitude – única entre as iniciativas anteriores da empresa – é garantir a disponibilidade de medicamentos nestes países. A intenção é usar os conhecimentos que a empresa adquiriu para reforçar a capacidade de produção local e permitir que os fabricantes desses países possam aprender e tirar proveito de nossa tecnologia”.



A partir do segundo trimestre deste ano a Roche terá uma equipe baseada na África para coordenar a transferência dos conhecimentos e técnicas de produção do medicamento.





Os fabricantes da África subsaariana e de outros países subdesenvolvidos que tiverem interesse em produzir a versão genérica do saquinavir precisam solicitar uma licença voluntária, já que a Roche não faz valer seus direitos de patente para os medicamentos contra a Aids nestas regiões. Os países que podem se beneficiar desta nova política da Roche são: Afeganistão, Angola, Bangladesh, Benin, Butão, Botsuana, Burkina Faso, Burundi, Cabo Verde, Camboja, Camarões, Chade, Costa do Marfim, Etiópia, Gabão, Gâmbia, Gana, Guiné, Guiné-Bissau, Guiné Equatorial, Haiti, Ilhas Salomão, Quênia,Lesoto, Libéria, Madagascar, Malawi, Mali, Ilhas Maurício, Mauritânia, Moçambique, Namíbia, Nepal, Níger, Nigéria, República Centroafricana, República Democrática do Congo, Laos, Ruanda, Samoa, São Tomé e Príncipe, Senegal, Ilhas Seicheles, Serra Leoa, Somália, Suazilândia, África do Sul, Sudão, Tanzânia, Timor Leste, Togo, Tuvalu, Uganda, Uganda, Yemen, Zâmbia e Zimbábue, entre outros.





A Roche conta com uma política especial de preços e patentes para países subdesenvolvidos e em desenvolvimento. Nos países menos desenvolvidos do mundo (de acordo com a classificação da ONU), a farmacêutica não exige o pagamento de patente de seus medicamentos em nenhuma área terapêutica. A empresa tem ainda preços especiais para estes países – oferece medicamentos como inibidores de protease do HIV, Invirase (saquinavir) e Viracept (nelfinavir) a preços de custo a partir de sua matriz, na Basiléia.

25.1.06

Eleições na Palestina

A primeira pesquisa oficial deu ao Fatah mais de 46% dos votos e 39.5% ao Hamas.

Os resultados devem ser anunciados dentro de dias.

O correspondente da BBC em Ramallah, James Reynolds, diz que seja qual for o resultado, é claro agora que o Fatah não é mais a única força política dentro da Palestina.

Exemplo

Tanto o Hamas como o Fatah disseram que podem considerar um governo de coalizão.

Correspondentes no Oriente Médio enfatizam, porém, que o sistema eleitoral imprevisível e a grande margem de erro nas pesquisas de boca-de-urna dificultam a realização de prognósticos por enquanto.

O comitê eleitoral afirma que 73% dos 1,5 milhão de eleitores registrados votaram – o índice foi de 70,6% na Cisjordânia e, em Gaza, 76,8%.

Observadores internacionais disseram que o pleito seguiu tranquilo e seria um exemplo para o mundo árabe.

As urnas foram fechadas às 19h locais (15h em Brasília), após 12 horas de votação.

Em Jerusalém, onde os palestinos votaram em agências do correio, o comitê eleitoral determinou uma extensão em duas horas no prazo de votação, já que ainda havia filas e temia-se alta abstenção na cidade.

Hamas

Esta foi a primeira vez que o Hamas – responsável por dezenas de atentados contra Israel mas popular por prestar assistência social aos palestinos – participou de uma eleição parlamentar.

O primeiro-ministro em exercício de Israel, Ehud Olmert, enalteceu as eleições, mas fez um apelo aos palestinos para que não elejam "extremistas", em uma referência ao Hamas.

A participação dos militantes é vista com preocupação por Israel, Estados Unidos e União Européia, que consideram o Hamas uma organização terrorista responsável pelas mortes de civis.

Israel e Estados Unidos já indicaram que não se relacionarão com um governo que incluir membros do Hamas.

Respondendo à pergunta sobre uma possível coalizão de governo com o Hamas, Abbas disse que essa possibilidade existe.

"Se o Hamas estiver pronto para avançar, eles são muito bem-vindos", disse ele a um repórter da agência palestina Ramatan.

"Se eles (Hamas) quiserem ser parceiros na obtenção de nossos objetivos, é claro."

"Mas, se eles quiserem ser parceiros subversivos, não seria uma parceria de verdade."

O Hamas diz que deixou de lado a sua aversão ao Parlamento palestino para ter a chance de converter o seu apoio popular em uma força política formalmente constituída.

O correspondente da BBC diz que isso pode ser um sinal de que o grupo tenha se tornado mais pragmático, mas não que pretenda abandonar as suas armas.

Um dos principais líderes e candidatos do Hamas, Mahmoud Al-Zahar, disse ao depositar o voto na cidade de Gaza que o grupo não vai abandonar as armas agora que está entrando na política.

“O Hamas não vai se transformar em um partido político. O Hamas joga em todos os campos e vai continuar jogando no campo da resistência (armada a ocupação de Israel)”, disse Al Zahar.

O Hamas não reconhece Israel como Estado e já lançou centenas de ataques contra israelenses em Israel e nos territórios ocupados.


fonte: BBC

16.1.06

Seminário Mundial

A EF Cursos no Exterior realizará uma palestra online gratuita para professores de inglês de todo o mundo. O seminário será realizado no dia 9 de março, em dois diferentes horários, das 11h às 12h e das 15h às 16h (horário de Brasília).



O evento, cujo tema será "Usando a internet como recurso para o 'Tasked-Based Learning' (Aprendizado baseado em tarefas)", contará com dois palestrantes internacionais.


O primeiro deles é o Dr. Christopher McCormick, Ph.D. Doutor e Mestre em Linguística Aplicada pela University of Texas em Austin, onde foi nomeado University Fellow pela sua pesquisa na área de multimídia de instruções de linguagem.



A outra palestrante é a Dra. Beata Schmid, Ph.D e Mestre em Linguística pela Brown University nos EUA. Sua pesquisa e interesses focam no desenvolvimento no ensino de idiomas, treinamento com auxílio de computadores e métodos de ensino, assim como diferenças entre o aprendizado do primeiro e segundo idioma.



O Seminário Mundial Online EF é inovador não só pelo formato e tamanho, mas por permitir que professores de diversos países discutam tópicos de ensino ao vivo, pela Internet, com os maiores especialistas mundiais em ensinos de idiomas.



A primeira edição do evento, realizada no dia 8 de novembro de 2005, contou com a participação de 5.200 professores de 70 países e abordou o tema "Introdução ao 'Blended Learning' para o ensino de idiomas”.



Para participar do próximo seminário é necessário um computador com Windows, boa conexão de internet, Internet Explorer 6.0, Flash 6.0. 65, Adobe Acrobat Reader e um software de acesso.



As vagas são limitadas. Os interessados devem se inscrever até o dia 6 de fevereiro pelo telefone 08007038833 ou e.mail escolasidiomas.br@ef.com para receber o software, headset e senha gratuitamente.

11.1.06

Começam em fevereiro as incrições para os cursos a distância do ILB

9.1.06

Jornalistas diplomados

Agora é definitivo.

Os registros precários concedidos pelas DRTs em todo o país estão cancelados. Finalmente, o Ministério do Trabalho e Emprego atendeu à solicitação da FENAJ e determinou a anulação de todos os registros realizados com base na liminar concedida pela juíza da 16ª Vara Federal de São Paulo, que aboliu a exigência de diploma para o exercício da profissão, em outubro de 2001.

A liminar e seus efeitos foram revogados em decisão unânime da Quarta Turma do Tribunal Regional Federal - 3ª Região - em 26 de outubro do ano passado. A ordem do Ministério consagra, depois de várias iniciativas da Federação e dos Sindicatos, a mais importante vitória da categoria nos últimos anos.

As Delegacias Regionais do Trabalho receberam memorando-circular assinado em 26 de dezembro passado pelo Secretário de Políticas Públicas de Emprego, Remígio Todeschini, que anuncia a providência.

Diz o memorando que a União, através das DRTs, deverá invalidar os registros profissionais concedidos a título precário a profissionais que não apresentaram, quando do registro, diploma do curso superior de jornalismo.

As delegacias deverão exigir, nos processos que porventura estejam sobrestados e também nos processos de registro que forem protocolados de agora em diante, a apresentação do diploma superior em jornalismo como requisito para a concessão do referido registro.

Também em atenção ao pedido da FENAJ, o Ministério deverá intensificar a fiscalização do exercício irregular da profissão. O Secretário esclarece, no mesmo documento, que a União deverá executar a regular fiscalização sobre o exercício da profissão de jornalismo no tocante a profissionais desprovidos de diploma universitário em Jornalismo, devendo inclusive, através dos auditores-fiscais, lavrar autos de infração.

Todos os Sindicatos devem advertir às empresas e órgãos públicos nos estados para a intensificação do trabalho de fiscalização em relação ao exercício ilegal da profissão de jornalista.

O objetivo não é perseguir ninguém, mas assegurar o cumprimento da Lei e defender a regulamentação profissional da categoria.

5.1.06

PROGRAMAÇÃO DE FÉRIAS

SARAUS FILOSÓFICOS:

10/01 Começando pelo começo - Grécia e o surgimento da Filosofia. - O que é, afinal, filosofia? Platão e a ilusão do real.
24/01 Descartes e a autonomia do pensar
07/02 Kant, o homem, o conhecimento e a ética.

Terças-feiras das 18:30 às 21:30h.
Profª Ângela Santi.
Doutora em Filosofia pela PUC-Rio
Valor: R$ 120,00 ou R$ 40,00 (por conferência)
R$ 100,00 (adiantado - até 10/01 - por três conferências)

CURSOS:

11/01 – Pintura no Renascimento
Quarta-feira das 18:30 às 21:30h
Profª Juliana Rodrigues.
Pós-graduada em Arte e Filosofia PUC-RIO
Valor: Parcela única de R$ 140,00
Duração:5 aulas


16/01 – Introdução à História da Arte
Segundas e quartas das 14:30 às 17:30h
Profª Juliana Rodrigues.
Valor: Duas parcelas de R$ 100,00
Duração: 2 meses (8 aulas)


19/01 – O Corpo na obra de Arthur Omar
Quintas-feiras das 18:30 às 20:30h
Prof ª Mariana Pimentel
Mestre em História Social da Cultura pela PUC-Rio
Valor: R$ 150,00 (em até duas parcelas de R$ 75,00)
Duração: 5 aulas


21/01 – “Um olhar sobre o Rio de Janeiro”
Sábados das 10 às 13h
Profª Cristina Melo
Mestre em História da Arte – EBA/ UFRJ
Valor: Parcela única de R$ 120,00
Duração: 4 aulas


14/03 – Mito, Rito e Teatro na Grécia
Terças-feiras das 18:30 às 21:30h
Profª Silvia Maria Kutchma
(Doutoranda em História Social da Cultura – PUC-Rio/ Estágio Doutorado na EHESS em Paris)
Valor: Duas parcelas de R$ 130,00
Duração: 2 meses e meio (10 aulas)


MINI-CURSOS:

17/01 – Mini-curso sobre Pablo Picasso
Terça-feira das 18:30 às 21:30h
Profª Juliana Rodrigues.
Valor: R$ 35,00 (até dia 13/01)
R$ 50,00 (após o dia 13/01)


26/01 – Mini-curso sobre Claude Monet
Quinta-feira das 14 às 17 h
Valor: R$ 35,00 (até dia 23/01)
R$ 50,00 (após o dia 23/01)


31/01 – Mini-curso sobre Teatro Medieval
Terça-feira das 18:30 às 21:30h
Profª Silvia Maria Kutchma
Valor: R$ 35,00 (até dia 27/01)
R$ 50,00 (após o dia 27/01)



14/02 – Mini-curso sobre Teatro de Revista: de Artur Azevedo a Carlos Machado
Terça-feira das 14:30 às 17:30h
Profª Silvia Maria Kutchma
Valor: R$ 35,00 (até dia 10/02)
R$ 50,00 (após o dia 10/02)


PASSEIOS:

14/01 – Passeio Cultural
(Praça Tiradentes e Largo de São Francisco de Paula)
Sábado das 10 às 13 h
Profª Juliana Rodrigues
Licenciada em História da Arte UERJ/ pós-graduanda
em Arte e Filosofia PUC-RIO
Valor: R$ 25,00 (até dia 11/01)
R$ 30,00 (após o dia 11/01)



18/02 – Passeio Cultural
Praça Marechal Âncora (Museu Histórico Nacional)
Sábado das 10:00 às 13:00hs
Profª Juliana Rodrigues.
Valor: R$ 25,00 (até dia 15/02)
R$ 30,00 (após o dia 15/02)

4.1.06

LIVRARIA NOBEL NA ESPANHA

Seguindo seu plano de expansão internacional, a Livraria Nobel inicia 2006 desembarcando na Espanha, um mercado com grande potencial. “No primeiro semestre de 2006 abriremos pelo menos cinco novas lojas na Espanha”, diz Sergio Milano, diretor da Livraria Nobel.



O otimismo da rede brasileira tem fundamento. Atuando em Portugal há apenas um ano, a Livraria Nobel inaugurou lojas em Lisboa, Aveiro, Espinho e Ilha da Madeira, e espera abrir pelo menos mais 10 lojas esse ano. “Temos vários candidatos à franquia aprovados que deverão inaugurar suas lojas nos próximos meses de 2006. A repercussão está muito positiva”, comemora Milano.



O sucesso da Livraria Nobel em Portugal despertou o interesse de novos investidores, que querem levar a franquia brasileira para seus países. Na Europa, a Espanha será o próximo país que a rede abrirá suas lojas. A previsão para inauguração da primeira franquia é no próximo mês de março, quando a Livraria Nobel participará da feira de franquias de Madrid. “Entraremos na Espanha pela Galícia e esperamos crescer por todo o país”, diz Milano.



A máster franquia da Livraria Nobel está sendo negociada para outros países. No México o lançamento da franquia será feito no próximo mês de março na feira de franquias da Cidade do México, onde a repercussão será mais destacada. “Pensamos globalmente, mas agimos localmente. Assim como no Brasil cada região tem sua característica e necessidade, cada país tem sua velocidade e realidade que também deve ser respeitada. O México promete ter um grande potencial”, diz Milano.



Em 1992, a Nobel criou o modelo de franquias de livrarias até então inédito no mundo. O processo de internacionalização teve início em 2005 e tem um plano de expansão definido para os próximos anos. Novos países como Estados Unidos, Argentina, Colômbia, Japão e Angola estão em processo de negociação.





Sobre a Livraria Nobel



A maior rede de livrarias do Brasil, a Nobel www.livrarianobel.com.br foi fundada em 1943 e criou o sistema de franquias de livrarias no Brasil em 1992. Líder no seu ramo, a Nobel, conta com mais de 140 lojas, distribuídas em todo o Brasil e agora também com lojas em Portugal. Com quatro formatos de loja: Nobex, Nobel Express, Nobel Livraria e Papelaria e Nobel Mega Store, oferecendo aos seus clientes a mais completa linha de livros, cds e dvds, materiais de papelaria e uma enorme variedade de produtos. O grupo Nobel ainda conta com quatro selos editoriais: Nobel, Marco Zero, Studio Nobel e Conéx que publicam livros sobre as mais diversas áreas do conhecimento.