Blog Toques & Dicas da eNT www.nadiatimm.com

Blog Toques & Dicas, seção da Revista Eletrônica Nádia Timm - eNT

27.12.05

Revolução arquitetônica




Imagine uma casa em que você entra e sai, estaciona o carro na garagem e até aprecia a vista da janela? Imagine agora que nada disso existe ainda, além do que foi projetado em computador por um arquiteto. Não um arquiteto comum, habituado apenas aos programas tradicionais de cálculo e planta, mas um profissional diferente que interage com os recursos da informática e é capaz de criar as mais ousadas e modernas formas, muito antes de elas existirem de verdade. Um projeto especial da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU), da Universidade de Brasília (UnB), está fazendo exatamente isso: provocando a criatividade dos profissionais, para que o computador deixe de ser um acessório burocrático, para se transformar em instrumento de inspiração.

Segundo o arquiteto Neander F. Silva, coordenador do projeto – que inclui um curso de especialização semipresencial para arquitetos -, a utilização dos programas de computador está se modernizando e é fundamental que a proposta pedagógica nessa área também seja atualizada. Neander é PhD em Projetos de Arquitetura Assistidos por Computador, pela Strathclyde University, Escócia, Reino Unido, e chefe do Departamento de Projeto da FAU/UnB.

“Muitos arquitetos ainda usam o computador, como uma prancheta eletrônica”, compara. Uma de suas principais defesas é a de que a informática deve ajudar a pensar o projeto e não limitar o potencial criativo dos profissionais.

Divulgação

Informática ajudou Norman Foster no projeto do Swiis Re Headquarters
Entre os exemplos de arquitetos famosos que usam e abusam dessa nova tendência da arquitetura, ele cita o norte-americano Peter Eisenman, o britânico Norman Foster e o grupo Coop Himmelblau, autores de projetos surpreendentes aos olhos dos mais tradicionalistas e até dos modernistas. Foster, usando apenas os recursos do computador, desenvolveu a arquitetura do prédio do Swiss Re Headquarters, em Londres, uma espécie de “kibe” gigante de dimensões únicas, atualmente em fase de conclusão. A construção deste edifício seria inviável sem o auxílio do computador. A obra começou em 1997.

O projeto do grupo Coop Himmelblau, chamada Confluences, em Lyon (França), previsto para terminar em 2007 (a construção está em andamento há três anos), também remete aos mesmos referenciais futuristas e parece ser a materialização de um sonho de Ridley Scott, antes de Blade Runner. Esse também é resultado de uma simbiose arquitetônica entre criador e máquina, que, aos poucos, vai ganhando formas concretas a partir da multidimensionalidade da tela do computador.

“Já estamos observando os primeiros resultados desse novo projeto didático da arquitetura”, explica Neander. A primeira experiência com profissionais foi no curso de Arquitetura assistida por computador, promovido pela FAU, em 1998. De lá para cá, mais de 50 profissionais do Brasil e do exterior já participaram e hoje usam o computador como complemento à capacidade criativa na elaboração de projetos. “Fica mais fácil visualizar e explicar o projeto ao cliente, que, na maioria das vezes, não compreende uma planta baixa e todas aquelas medidas complicadas para o leigo”, completa o professor.

Para ele, os cursos de graduação devem incorporar as novas tendências e exigências do mercado, para que o Brasil volte a ocupar uma posição de destaque no universo da modernidade arquitetônica, a partir de profissionais melhor preparados. Quanto ao tipo de equipamento e de programas capazes de cumprir esse papel de instrumento de trabalho, Neander lembra que não é preciso investir muito alto. “O arquiteto Norman Foster, por exemplo, usa dois sistemas bastante comuns: o MicroStation e o Excell, que foram integrados e geraram recursos suficientes para elaborar os projetos virtuais, como no caso do "kibe", explica.

Divulgação

Ousadia futurista é a marca registrada do Confluences, em Lyon (França)
No último curso promovido pela Faculdade de Arquitetura da UnB, foi proposta a simulação de um projeto para o Centro de Artes Eletrônicas, em uma área desocupada na entrequadra norte 206/207. Os resultados, segundo o professor, surpreenderam pela sofisticação e adequação ao uso do potencial da informática.

A próxima novidade é que o próximo curso será oferecido, pela primeira vez, em sistema modular, semi à distância, graças aos avanços tecnológicos que permitem conferências entre professores e alunos em tempo real, incluindo a orientação da parte gráfica do projeto em desenvolvimento. Isto permitirá que pessoas residentes em outros estados e em outros países latinos, participem do curso sem precisar mudar para Brasília. Eles terão que vir a Universidade apenas uma vez por mês para as aulas presenciais (quarta, quinta e sexta, à noite, e sábado, durante o dia). Desta forma, os alunos que trabalham também podem participar do curso.


CONTATO
Professor Neander Silva
Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU), Programa de Pós-Graduação, pelos telefones: (61) 3307 2454 ou (61) 3307 2452
neander@unb.br
www.unb.br/fau/pos_graduacao/especializacao

26.12.05

Espaços para projetos culturais

Ainda está em tempo para você participar...

Estão abertas até o dia 30 de dezembro de 2005, as inscrições para a entrega de projetos culturais para as áreas de artes cênicas, música, cinema e artes plásticas para os teatros e conjuntos culturais da Caixa Econômica Federal em Brasília, Rio de Janeiro, São Paulo, Curitiba e Salvador.



O objetivo é proporcionar à sociedade eventos culturais de qualidade, em temporadas populares, divulgando trabalhos de artistas consagrados e novos talentos.



Os artistas ou produtores culturais interessados em apresentar projetos podem consultar e imprimir os editais via Internet, acessando o endereço www.caixa.gov.br , link Caixa, item Cultura; ou link download, item Cultura. Também podem ser retirados nos espaços culturais da Caixa em Brasília, Rio de Janeiro, São Paulo, Curitiba e Salvador.





ESPAÇOS CULTURAIS



RIO DE JANEIRO




Entrega do Projeto:

CAIXA CULTURAL

Av. República do Chile, 230 – Anexo - Centro

20031-170 – Rio de Janeiro - RJ

Telefones: (21) 2262-8152 e 2262-5483

Horário de recebimento: segunda a sexta-feira, de 10h às 18h



Espaços disponíveis:

§ Teatro Nelson Rodrigues – 388 lugares

Av. República do Chile, 230 – Anexo - Centro

Estacionamento rotativo no local.



§ Camarote Café (espaço alternativo) – 70 lugares

Av. República do Chile, 230 – 2º andar – Centro



§ Grande Galeria - 3º andar

§ Minigaleria - 2º andar

Av. República do Chile, 230 - Anexo - Centro

Horário de visitação: segunda a sexta-feira de 10h às 18h

sábados, domingos e feriados, de 11h às 15h



§ Espelho D’Água – térreo

Av. República do Chile, 230 - Anexo - Centro

Horário de visitação: todos os dias, 24 horas



Em 2006 – Novo espaço CAIXA CULTURAL

Av. Almirante Barroso com Av. Rio Branco

§ Galerias

§ Cinemas

§ Teatro



BRASÍLIA

Entrega do Projeto:

CAIXA CULTURAL

SBS Quadra 4, lotes 3/4, 4º andar - Anexo do Edifício Matriz Caixa

70092-900 – Brasília - DF

Telefones: (61) 3414-9450 e 3414-9752

Horário de recebimento: segunda a sexta-feira, de 10h às 18h



Espaços disponíveis:

§ Teatro da Caixa – 400 lugares

SBS Quadra 4, lotes 3/4 - Anexo do Edifício Matriz



§ Galeria Térreo

§ Galeria Pícolla I

§ Galeria Pícolla II

§ Galeria 1º andar

SBS Quadra 4, lotes 3/ 4 – Anexo do Edifício Matriz

Horário de visitação: terça-feira a domingo, de 9h às 21h



§ Jardim das Esculturas

SBS Quadra 4, lotes 3/ 4 – anexo à Caixa Cultural

Horário de visitação: todos os dias, 24 horas



CURITIBA



Entrega do Projeto:

SUPERVISÃO REGIONAL DE MARKETING

Escritório de Negócios Curitiba Norte

Rua José Loureiro, 195 – 6º andar – Centro

80010-000 – Curitiba – PR

Telefones: (41) 3321-1610 e 3321-1613

Horário de recebimento: segunda a sexta-feira, de 10h às 16h



Espaços disponíveis:

§ Teatro da Caixa – 123 lugares

Rua Conselheiro Laurindo, 280 – Centro

Telefone: (41) 3321-1956



§ Galeria

Rua Conselheiro Laurindo, 280, mezanino, Centro

Telefone: (41) 3321-1956

Horário de visitação: segunda a sexta-feira, de 9h às 17h







SALVADOR



Entrega do Projeto:

CAIXA CULTURAL

Rua Carlos Gomes, 57, Centro

40060-330 – Salvador - BA

Telefones: (71) 3322-0219 e 3322-0228

Horário de recebimento: segunda a sexta-feira, de 9h às 17 h



Espaços disponíveis:

§ Hall/Foyer – térreo

§ Galeria Arcos – térreo

§ Galeria Mirante - 1º andar

§ Sala dos Jesuítas – 1º andar

§ Salão Nobre - 1º andar

§ Galeria do Pátio - subsolo

§ Pátio Externo - subsolo

Rua Carlos Gomes, 57, Centro

Horário de visitação: terça-feira a domingo, de 9h às 17h



SÃO PAULO



Entrega do Projeto:

CAIXA CULTURAL

Praça da Sé, 111, 8º andar, Centro

01001-001– São Paulo – SP

Telefone: (11) 3107-0498

Horário de recebimento: segunda a sexta-feira, de 10h às 18h



Espaços disponíveis:

§ Grande Salão (espaço alternativo) - térreo

§ Galeria Nobre – térreo

§ Galeria Alternativa - térreo

§ Espaço Octogonal 1 - térreo

§ Átrio do Edifício Sé - térreo

§ Galeria Neuter Michelon – 1º andar

§ Espaço Octogonal 2 – 1º andar

§ Galeria Betetto – 6º andar



Praça da Sé, 111 – Centro

Horário de visitação: terça-feira a domingo, de 9h às 21h



§ Galeria da Paulista

Av. Paulista 2083 - Cerqueira César

Horário de visitação: segunda-feira a sábado de 10h às 21h

domingo, de 12h às 21h

22.12.05

Santana confirma presença no Rock in Rio-Lisboa

Considerado o maior guitarrista de todos os tempos, o mexicano Carlos Santana confirmou presença na segunda edição do Rock in Rio-Lisboa. Ele se apresentará na Cidade do Rock no dia 2 de junho. Santana vai mostrar no Palco Mundo o repertório de seu mais recente trabalho, "All That I Am", o 38º álbum da sua carreira e o terceiro para a Arista Records.

O Parque da Bela Vista, em Lisboa, foi novamente escolhido pela organização para receber o maior evento de música do mundo nos dois fins-de-semana: 26 e 27 de Maio e 2, 3 e 4 de Junho de 2006. Além de Santana, já estão confirmadas as participações de Ivete Sangalo, Jota Quest e Xutos e Pontapés.

Seguindo a linha de "Supernatural", o sucesso de 1999 que vendeu 10 milhões de cópias e ganhou oito Grammies, incluindo o de "Álbum do Ano" e o "Disco do Ano", o novo trabalho conta com um vasto leque de colaboradores. Steven Tyler do Aerosmith, Michelle Branch & The Wreckers, Big Boi dos OutKast, Mary J. Blige, Mettalica´s Kirk Hammett, Sean Paul, Los Lonely Boys, Joss Stone, Anthony Hamilton, Will.I.Am, são alguns dos nomes que marcam presença no álbum.

Esta será a terceira passagem de Carlos Santana por Lisboa, tendo a última sido em 2002, e segunda vez que Santana atua no Rock in Rio. A última foi na segunda edição do festival, realizada em 1991 no Rio de Janeiro. Santana é também um dos nomes mais pedidos pelos usuários do site oficial do Rock in Rio-Lisboa (www.rockinrio-lisboa.sapo.pt).

Carlos Santana co-produziu "All That I Am" com o fundador da Arista/J Records e presidente da BMG U.S. Clive Davis, que também foi o produtor de "Supernatural" e "Shaman". É a continuação da visão artística conjunta de dois vultos que se conhecem há cerca de três décadas, época em que se cruzaram na Columbia Records, empresa onde Davis colaborava quando Santana iniciou a sua caminhada para a fama.

"I’m Feeling You", o primeiro single do álbum, que junta o lirismo da guitarra de Santana e a voz poderosa de Michelle Brunch, é uma canção poética e uma celebração do amor na juventude, que tem tido ampla divulgação nas rádios americanas, desde o lançamento do álbum, no dia 31 de Outubro.

Outras faixas em destaque são "Just Fell Better", que mistura a musicalidade do guitarrista com a voz de Steven Tyler, do Aerosmith, "Cry Baby Cry", com Sean Paul e Joss Stone, "Trinity" que assinala a participação de Robert Randolph e Kirk Hammet, dos Metallica, e "I Am Somebody" com Will.I.Am, do Black Eyed Peas.

18.12.05

Pesquisa e tecnologia

O Banco do Nordeste destinará mais R$ 6 milhões não-reembolsáveis para apoiar atividades de pesquisa científica, desenvolvimento e difusão tecnológica, mediante apoio financeiro a projetos em várias áreas do conhecimento. Os recursos são oriundos do Fundo de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (Fundeci), administrado pelo Escritório Técnico de Estudos Econômicos do Nordeste (Etene), do Banco do Nordeste.

Os interessados na obtenção dos recursos para os seus projetos deverão apresentar suas propostas até o dia 13 de fevereiro de 2006, conforme previsto no Aviso Etene/Fundeci 01/2005, já disponível para consulta na página do BNB na Internet (www.bnb.gov.br), através da qual eles também podem se habilitar à obtenção de recursos. Poderão apresentar propostas pesquisadores vinculados a instituições de ensino superior, institutos e centros de pesquisa e desenvolvimento, públicos ou privados, todos sem fins lucrativos.

A condição é que estejam na área de atuação do Banco (Nordeste, norte de Minas Gerais, e norte do Espírito Santo). As propostas recebidas serão classificadas nas categorias Pesquisa e Desenvolvimento Tecnológico (P&D) e Difusão Tecnológica. Para os projetos selecionados no segmento de P&D, serão alocados pelo menos 70% dos recursos, cabendo o restante para os de difusão tecnológica.

12.12.05

DIGITALIZAÇÃO DA OBRA DE NIEMEYER

A Cobra Tecnologia, empresa de Tecnologia da Informação do Banco do Brasil, e a Fundação Oscar Niemeyer acabam de dar início aos serviços de digitalização que irão garantir a eternização e uma difusão internacional mais acessível e abrangente do acervo de Oscar Niemeyer, maior expoente da arquitetura brasileira de todos os tempos e um dos mais expressivos nomes do mundo nesta área.

O projeto, que resulta de uma parceria da Cobra com a Fundação Oscar Niemeyer, compreende também a implementação de um novo portal com as obras do Arquiteto. Sob os auspícios da Fundação, a Cobra irá mobilizar a mais avançada tecnologia em digitalização de documentos com alta qualidade para verter os trabalhos do artista para mídias magnéticas. O trabalho inclui ainda a sistematização (identificação, organização, catalogação e acondicionamento) dos documentos do acervo que será desenvolvido pela Fundação.

Através do Portal Niemeyer, também em desenvolvimento pela Cobra Tecnologia, estudantes, admiradores e cidadãos de qualquer parte do mundo poderão ter acesso a trabalhos que hoje só podem ser vistos em visita à Fundação.

Segundo José Aparecido de Oliveira, Presidente da Fundação Niemeyer, esta conversão eletrônica dos documentos tradicionais dará melhores condições de preservação das obras originais – mantendo-as livre de manipulações para efeito de estudos. “Além disto, a digitalização torna altamente simples o acesso e a reprodução em massa dos trabalhos, um ponto fundamental para a democratização deste conhecimento”, afirma Oliveira.

Ainda de acordo com Oliveira, este projeto vai permitir à Fundação um atendimento mais rápido e eficiente a estudantes e pesquisadores de todo mundo que diariamente entram em contato com a Fundação buscando informações sobre os projetos de Oscar Niemeyer. Além disso, a digitalização vai complementar o catálogo que a Fundação vem desenvolvendo com as informações sobre os projetos do arquiteto.

Já para Leandro Vergara, Presidente da Cobra Tecnologia, o apoio dado pela Cobra para a digitalização do Acervo Niemeyer é motivo de honra para a empresa, cuja tecnologia de digitalização vem sendo usada principalmente para documentos técnicos de bancos, tribunais e órgãos de Governo. “Ao operar sobre uma obra de tal valor artístico e cultural, mostramos para o mercado que nossa tecnologia está apta aos desafios mais difíceis”, assinala o Presidente.

A parceria da Cobra com a Fundação Niemeyer se tornou viável a partir do apoio recebido da parte do Banco do Brasil. De acordo com José Luiz Cerqueira César, Vice-Presidente de Tecnologia e Logística do Banco, o projeto atende o interesse público, já que a obra de Niemeyer tem inegável status de patrimônio cultural da humanidade. “As equipes da Fundação e da Cobra vêm trabalhando neste projeto com olhos de historiadores e de pessoas preocupadas com a usabilidade do acervo. A experiência de lidar com estes trabalhos faz aumentar a cada dia a admiração pelo arquiteto”, complementa Cerqueira.

O acervo a ser digitalizado é composto por estudos, croquis e anteprojetos. Cerca de 5 mil documentos arquitetônicos e 20 metros de documentação textual e mais cartazes, ampliações fotográficas e negativos estão catalogados pela fundação.

O Acervo da Fundação recebeu ainda a contribuição de documentos gerados pelo escritório que Niemeyer manteve em Paris, entre os anos 60 e 80, relacionados com projetos realizados em cidades da Europa, África e Oriente.

Instalada desde 1988 em um antigo sobrado no bairro da Glória, no Rio de Janeiro, a Fundação Niemeyer abriga as áreas de pesquisa e documentação relativas ao arquiteto.

Na expectativa de Duílio Monroy, diretor de serviços da Cobra Tecnologia, os trabalhos de digitalização deverão ser concluídos em seis meses, enquanto a inauguração do portal – já com parte do novo material digitalizado - deve ocorrer por volta de maio do próximo ano.

“Nossa equipe tem a preocupação de entregar um trabalho em curto prazo, mas sem abrir mão de um nível de qualidade compatível com a obra de Niemeyer”, destaca Monroy. Um dos maiores entusiastas do projeto, Duílio Monroy foi o responsável pela aproximação entre os presidentes da Cobra Tecnologia, Leandro Vergara, e da Fundação Niemeyer, José Aparecido de Oliveira, em meados de 2005, a partir de iniciativa da Vice-Presidência de Tecnologia e Logística do BB e do Superintendente da Fundação, Allan Guerra.

10.12.05

Prêmio Direitos Humanos 2005

A Secretaria Especial de Direitos Humanos (SEDH) da Presidência da República do Brasil, dirigida pelo Ministro Mário Mamede, realizará na próxima terça-feira, 12 de dezembro, a cerimônia de entrega do Prêmio Direitos Humanos 2005. O evento será realizado, às 14h30, no Salão Negro do Palácio da Justiça Raymundo Faoro, em Brasília.



Os doze agraciados da edição deste ano (com as motivações da condecoração declaradas pela SEDH, na categoria Personalidades) são:



Categoria Organizações-Não-Governamentais



CUFA - Central Única das Favelas



IMDH – Instituto Migrações e Direitos Humanos



FDPI – Fórum de Defesa dos Povos Indígenas



DIVAS – Instituto em Defesa da Diversidade Afetivo Sexual



Categoria Instituições



Comissão de Direitos Humanos da Universidade Federal da Paraíba (CDH-UFPB)



Núcleo de Direitos Humanos do Ministério Público do Estado de Alagoas



Prefeitura Municipal de Iconha - Espírito Santo



Conselho Federal de Psicologia



Personalidades


Mãe Hilda Jitolu



Liderança de um dos terreiros mais tradicionais da cidade de Salvador, Mãe Hilda Jitolu é um símbolo de resistência das religiões de matriz africana, que têm sofrido agressões vitais nos últimos anos no Brasil. É sobre sua guarda que a Associação Cultural Bloco Carnavalesco Ilê Aiyê, fundada em 1974, promove diversos trabalhos no Curuzu, e em outras regiões marginais da capital baiana. Com a auto-estima profundamente abalada, é fundamental que uma das mais importantes mães-de-santo do país, reconhecida pelo movimento negro, possa ser homenageada.



Mateus Afonso Medeiros (post-mortem)



Mateus, atuante advogado na militância de direitos humanos, morreu precocemente em janeiro deste ano aos 29 anos. Vítima da violência do trânsito de Brasília, Mateus deixou uma inesquecível atuação na Comissão de Direitos Humanos.

Além de sólido conhecimento legislativo, efetuou trabalhos no campo, entre outros a Caravana da Defesa dos Direitos Indígenas que cobriu todo o País.

Em função de sua atuação junto aos movimentos sociais, recebeu homenagem em agosto, no último Encontro Nacional dos Direitos Humanos. Porém, receber o reconhecimento do Prêmio Nacional dos Direitos Humanos 2005, será um estímulo a viúva, aos seus familiares e a todos aqueles que vivenciaram o seu trabalho.



Padre Saverio Paolillo



Padre Saverio Paolillo, conhecido como Padre Xavier, Coordenador do AICA, Atendimento Integrado à Criança e ao Adolescente no município da Serra, no Espírito Santo, está ameaçado de morte em função do trabalho que desenvolve de resgate para a cidadania de jovens em conflito com a lei. Foi corajoso depoente à Relatora da ONU para execuções sumárias, Dra.Asma Jahangir, denunciando os agentes do aparato do Estado envolvidos no extermínio de adolescentes, bem como dos maus tratos existentes nas unidades de atendimento.



Eunice Damasceno



Pioneira no Nordeste do movimento de atenção as pessoas com deficiência, dedicando a elas toda a sua vida. Tem uma grande e reconhecida história de lutas pelo direito das pessoas com deficiência. Foi fundadora de diversas APAES e Pestalozzis no Nordeste.



Glória Perez



Está criando por meio da sua dramaturgia maior visibilidade e uma consciência social que antes não existia. Os seus trabalhos televisivos sempre enfocam problemas sociais e de Direitos Humanos que muitas vezes são transgredidos em relação ao cidadão brasileiro.



Cada organização-não-governamental, instituição e personalidade agraciada receberá o Prêmio das mãos de outras figuras destacadas na defesa e promoção dos Direitos Humanos no Brasil.

Entre estas últimas, participará da cerimônia de entrega um representante da Rede Estadual de Direitos Humanos do Rio Grande do Norte (REDH-RN) e da DHnet - Rede Direitos Humanos e Cultura, o portal que possui o maior e mais completo acervo de dados e informações sobre Direitos Humanos em língua portuguesa.

9.12.05

Campanha Mundial Anticorrupção

"Corrupção: você pode detê-la". Esse é slogan da campanha mundial do Escritório das Nações Unidas contra Drogas e Crime (UNODC) para o Dia Internacional Contra a Corrupção, anunciada pelo representante do UNDOC para o Brasil e Cone Sul, Giovanni Quaglia.

A campanha foi lançada oficialmente durante solenidade na Controladoria Geral da União (CGU), que é parceira do UNODC em projetos anticorrupção no Brasil. O Dia Internacional Contra a Corrupção é uma referência à assinatura da Convenção da ONU contra a Corrupção, ocorrida no dia 09 de dezembro de 2003, na cidade mexicana de Mérida. O Brasil é signatário da Convenção e ratificou o texto do documento em junho deste ano.

O principal objetivo da campanha é conscientizar a opinião pública sobre o fato de que a corrupção não se restringe apenas ao grande escândalo político-financeiro. Ela é um fenômeno presente no dia-a-dia dos cidadãos, que devem ter a responsabilidade e a iniciativa de enfrentar e combater esse problema.

Caixa 2 - Para reforçar o slogan, foi feito um cartaz e uma série de spots de rádio. O cartaz traz várias expressões em diferentes idiomas que denotam algum tipo de comportamento corrupto. Como por exemplo: "uma mão lava a outra" (da Itália); ou "sem gasolina o carro não anda" (da Rússia).

A realidade brasileira contribui para o cartaz da campanha com a expressão "Caixa 2", que é um dos temas da campanha. Para o UNODC, "Caixa 2" não é apenas o dinheiro sujo para financiamento ilícito de campanhas políticas, mas também toda e qualquer evasão fiscal e tributária que está presente quando se negocia a prestação de serviços sem recibo, ou a compra de produtos sem nota fiscal. Ou seja, envolve o cidadão comum, profissionais liberais e empresários. Sendo assim, a mensagem do cartaz não poderia ser outra: " Corrupção: Um crime em todas as línguas".

Cópias do cartaz foram distribuídos durante a solenidade na CGU, e todo o material da campanha do UNODC para o Dia Internacional Contra a Corrupção está disponível:

no website www.unodc.org.br

7.12.05

Prêmio Internacional de Jornalismo

O programa “OS 60 ANOS DA CARTA DAS NAÇÕES UNIDAS”, veiculado pela Rádio Senado no dia 26 de junho deste ano, data em que se comera o aniversário da Carta de São Francisco, recebeu a Joint Silver Medal (Medalha de Prata) do prêmio de jornalismo Ricardo Ortega Memorial Prize for Broadcast Journalism, da Associação de Jornalistas Correspondentes das Nações Unidas - UNCA. Trata-se da Décima Premiação Anual da Associação.

A premiação foi anunciada no dia 2 de dezembro, durante cerimônia à qual esteve presente o Secretário-Geral Kofi Annan. O prêmio, no valor de mil dólares, foi dividido entre a jornalista da Rádio Senado Nara Ferreira e o jornalista Rory O´Connor , da Globalvision, New York, pelo programa Malaria: It´s simply unacceptable,. A Gold Medal (Medalha de Ouro) ficou com os jornalistas Ishbel Matheson e Dan McMillan, da BBC Radio 4 e World Service pela cobertura em Darfur.

Rádio Senado

O programa premiado da Rádio Senado marcou o aniversário de 60 anos da Carta de São Francisco, que originou a Carta das Nações Unidas. Em 37 minutos, o programa rememora a história da ONU e traz para reflexão os maiores desafios à frente do organismo internacional. Apresenta trechos de depoimentos do então representante da ONU no Brasil, Carlos Lopes; do assessor especial da ONU para os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio Jeffrey Sachs; do sub-chefe da Divisão das Nações Unidas no Itamaraty Conselheiro Aquiles Zaluar; do embaixador da Inglaterra, Peter Collecot; do embaixador da França, Jean de Gliniasty; do embaixador da Alemanha, Friedrich Von Kunow; e ainda dos senadores Marco Maciel, Cristovam Buarque e Arthur Virgílio. Também há sonoras dos professores e consultores do Senado Federal, Estevão de Resende Martins e Antônio José Barbosa; e do diretor-geral do Instituto Brasileiro de Relações Internacionais, José Flávio Sombra Saraiva.

Nara Ferreira entrou para o quadro de jornalistas do Senado Federal em março de 1989, aprovada em concurso público no ano anterior. Formada em Comunicação pela Universidade de Brasília (1986), tem curso de Especialização em Relações Internacionais concluído em 2004. Trabalhou como jornalista na Radiobrás, Correio Braziliense e na Voz da América (Washington, USA). Foi assessora de imprensa na Embaixada dos EUA em Brasília. Este é o segundo prêmio internacional da jornalista. O primeiro foi o documentário Women in the 90´s - Violence - em 1991, concedido pela American Women in Radio and Television - AWRT (1990 - New York).



UNCA

Os prêmios 2005 de jornalismo da UNCA, no total de 10 mil dólares, são distribuídos em 3 categorias: jornalismo impresso, radiodifusão (rádio e TV) e reportagem sobre assuntos humanitários e de desenvolvimento.

Os vencedores nas outras categorias em 2005 foram:

Jornalismo Impresso: Elizabeth Neuffer Memorial Prize for Print Jornalism. Gold Medal: Mohamad Bazzi, Newsday, New York, USA, pela matéria The UN and the Iraqi Election e Dafna Linzer, Washington Post, Washington, USA, pela cobertura da crise entre Estados Unidos e Iran envolvendo a crise na Agência Internacional de Energia Atômica (IAEA).

Reportagem sobre Assuntos Humanitários e de Desenvolvimento: Gold Medal: Supara Janchitfah, Bagkok Post, Thailandia, pela matéria As Nações Unidas e os Direitos Humanos na Thailandia e Roberta Jansen, de O Globo, Brasil, pela matéria AIDS na África. Também receberam o prêmio Ranan Lurie de Cartoon Político: Geraldo Mayer Hofer da Áustria (primeiro lugar); David Pope (Austrália), segundo lugar; e Osamni Simanca (Brasil).

A Associação de Correspondentes das Nações Unidas foi fundada em 1948 como um clube de imprensa da ONU. A premiação anual da UNCA foi criada em 1995, como uma competição global, a fim de encorajar coberturas aprofundadas sobre as Nações Unidas e suas atividades. Durante toda a década desde a criação do prêmio, a UNCA já homenageou jornalistas de todos os continentes, trabalhando em todos os veículos de media e em línguas diversas. Em 2003, a UNCA instituiu o “Prêmio Sérgio Vieira de Melo - Cidadão do Mundo”, em homenagem ao Alto Comissário de Direitos Humanos da ONU, morto em Baghdad. O prêmio “Cidadão do Mundo - 2005” (Citizen of the World) foi entregue ao Sir Brian Urquhart, um dos pioneiros da ONU, ex-Vice-Secretário-Geral e veterano em operações de paz.



A UNCA renomeou dois de seus prêmios de jornalismo em homenagem a colegas de profissão: Elizabeth Neuffer, que morreu na cobertura da guerra no Iraque, e Ricardo Ortega, morto no Haiti. Para mais informações sobre o prêmio da ONU ver: www.unca.com

6.12.05

Concurso de arquitetura para a primeira universidade federal do ABC

A região do ABC paulista, que possui 2,5 milhões de habitantes e é um dos principais pólos industriais do Brasil, terá uma universidade federal a partir de 2006 - a Universidade Federal do ABC (Ufabc).

Lançada pelo governo federal em meados de 2005, como “uma referência para o país”, no discurso do presidente Lula, a nova universidade tem como um de seus primeiros atos a abertura Concurso Público Nacional de Anteprojeto Arquitetônico para a sua sede, em Santo André.

As inscrições estão abertas desde novembro e o prazo termina em 14 de dezembro. A Ufabc busca atender à demanda de uma das mais importantes regiões do Estado de São Paulo e será a primeira universidade federal do ABC paulista.

De acordo com o Ministério da Educação, a Ufabc é uma das primeiras universidades federais do século 21 e “nasce com forte potencial de inovação e diversificação, tendo como missão formar profissionais de elevada qualificação em áreas estratégicas: ciências naturais, matemática, computação e tecnologia”. O reitor da futura universidade, já indicado, é o professor Hermano Tavares.

O novo campus, planejado para atender 9 mil estudantes de graduação, 2.500 de mestrado e 1.000 em doutorado, deve refletir essa visão inovadora e a sua proposta de estrutura, que conjuga flexibilidade acadêmica e curricular com altos padrões de qualidade.



Sobre o Concurso
O concurso está aberto à participação de todos os arquitetos diplomados de nível superior, registrados no sistema Confea/Crea e residentes e domiciliados no pais.

Datas importantes
Inscrições abertas: de 11 de novembro de 2005 até 14 de dezembro de 2005

Entrega dos trabalhos: até 6 de janeiro de 2006.

Julgamento das propostas: entre 9 e 13 de janeiro de 2006.



Inscrições
Taxa de inscrição de R$ 100,00 para sócios do IAB em dia com suas obrigações ou de R$ 200,00 para não-sócios.

As fichas de inscrição e documentação podem ser obtidas no site www.iab.org.br/concursouufabc/index.htm, e devem ser enviadas para a sede do IAB/DN:

CONCURSO NACIONAL UFABC
Instituto de Arquitetos do Brasil Direção Nacional
Av. Rio Branco, 277, sala 1301, Centro
CEP 20040-009, Rio de janeiro, RJ
E-mail: concursoufabc@iab.org.br

5.12.05

Workshop: Futuro e Limites da Filosofia

Goiânia, Goiás, Brasil

06 de dezembro – 2005

Local: Universidade Federal de Goiás (Miniauditório da FCHF)




Este workshop tem por objetivo discutir o futuro e os limites do pensamento filosófico.

Em uma época na qual as ciências são responsáveis pela constante produção de tecnologia, existiria ainda um espaço para os filósofos?

Atualmente, a filosofia se divide basicamente em duas: filosofia continental e filosofia analítica.
Não existiriam ainda novas maneiras de conceber a filosofia ? Quais os limites do pensamento filosófico? Quais seriam as tendências da filosofia neste novo século ? Este pequeno workshop buscará tratar tais questões, dentre outras.






Participantes

Jean-Yves Béziau* (UnINE) - Tendências atuais da filosofia

Daniel Christino (ALFA) – Pastoreando ondas - a relevância da filosofia na atualidade

Alexandre Costa-Leite (UnINE) - Ferramentas e conceitos para filosófos

Luiz Roberto Cupertino (UCG) - A Impossibilidade da Filosofia - Introdução às Investigações Metafilosóficas

Wanderley J Ferreira Jr (UEG) – A questão do fim da filosofia na era da técnica – perspectivas para um novo começo do pensar

Weber Lima (UNIVERSO) – O desenvolvimento técnico-científico e os constantes desafios para o pensamento filosófico

Gonçalo Palácios (UFG) – Fronteiras da filosofia

João Alberto da Costa Pinto (UFG) - A filosofia na "construção" e "organização" (tectologia) de um novo mundo

Danilo Rodrigues Pimenta (UFG) - Filosofar: um início



*Apresentação por título (videoconferência)




Programa

Programa

9:00-9:15 - Introdução
9:15-10:00 – Luiz Roberto Cupertino
10:00-10:45 - Wanderley J Ferreira Jr
10:45-11:00 - Coffee Break
11:00-11:45 - Daniel Christino
11:45-12:00 - Jean-Yves Béziau (video)
12:00-14:00 - Almoço
14:00-14:45 - João Alberto da Costa Pinto
14:45-15:30 - Danilo Rodrigues Pimenta
15:30-15:45 - Coffee Break
15:45-16:30 - Alexandre Costa-Leite
16:30-17:15 – Weber Lima
17:15-18:00 – Gonçalo Palácios
18:00-... - Jantar & Party

4.12.05

Aquecimento da Terra


A preocupação com o aquecimento global – o aumento da temperatura terrestre – volta a ganhar destaque com a realização da 11ª Conferência das Partes da Convenção sobre Mudanças Climáticas, que começou em 28 de novembro no Canadá e vai até sexta-feira.

Entre as possíveis causas do aumento da temperatura da Terra, ainda em estudo, é apontado o uso de combustíveis fósseis e outros processos industriais, que levam à acumulação na atmosfera de gases que intensificam o chamado efeito estufa.

Esse efeito, um processo natural, é a forma que a Terra tem para manter sua temperatura constante. Cerca de 35% da radiação solar que o planeta recebe é refletida e volta para o espaço, ficando os outros 65% retidos na Terra, de forma semelhante à retenção de calor em uma estufa.

Isto se deve principalmente aos raios infravermelhos de gases como dióxido de carbono (gás carbônico ou CO2), metano, óxidos de azoto e ozônio, presentes na atmosfera, que retêm a radiação na Terra. Sem essa retenção, o planeta seria frio demais (aproximadamente –18ºC) e inviabilizaria várias formas de vida em sua superfície.

A emissão dos gases responsáveis pelo efeito estufa, sobretudo como conseqüência de atividades humanas, no entanto, tem sido excessiva e isso pode estar causando o aquecimento global.